terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Shine on

Sempre aguardei o brilho fosco da paixão

Restringindo dentro de minha pele tudo que sou

Tudo que sinto, e vivo.

Segregando o néctar amargo da esperança crua,

Assim a vida se esvai em um buraco fino que não se vê o fundo

E meu raciocínio se emaranha como grades geladas.

Sou aquilo que as pessoas acham que sou, porque realmente quem sou

Não transparece nas entrelinhas dos pelos fartos.

Aguardo o ladrão de mascaras, para que eu sinta o calor do sol

Em minha face nua, em minha face limpa.

Terei assim contato com a minha verdade, vomitando o meu ego

E esquecendo a verdade alheia vestida como um número menor.

Quero levar o que sempre esperei: teu orgulho só meu.

Um comentário:

Guh disse...

Diogo!!!!!!!!!!

Que escrita... meldeuz!
Quando crescer quero ser assim tah!?
Vc sabe que eu adoro seu poemas...


COntinue a escrever rapaz!